Livro ‘Racismo acadêmico no Brasil’ é lançado na Faculdade de Direito da UFRGS

Ocorreu ontem, dia 27 de abril, na Faculdade de Direito da UFRGS, o lançamento do livro Racismo acadêmico no Brasil: desafios para um Direito antidiscriminatório, organizado por Lúcio Almeida, com apoio do CDEA.

A diretora do CDEA e da Faculdade de Direito da UFRGS, Claudia Lima Marques, saudou os presentes, fazendo referência ao fato de a porta principal da Faculdade estar aberta para a cerimônia e disse que este é o espírito da Faculdade, onde todos são bem-vindos. A professora ressaltou a contribuição do livro lançado para demonstrar que há coisas a serem feitas e que se deve começar pela própria casa, a Faculdade de Direito. Já o pró-reitor de Pesquisa, José Antonio Poli de Figueiredo, salientou a importância da Lei de Cotas para o aumento do número de estudantes negros na Universidade.

Sinopse

A ideia central dos artigos reunidos em “Racismo Acadêmico no Brasil: desafios para um Direito Antidiscriminatorio” é de que a universidade é a última fronteira de combate ao racismo e que cabe aos seus integrantes construir estratégias para seu combate. Não se trata apenas de um foco sobre os direitos de igualdade, dignidade e liberdade do povo negro, mas também do povo indígena, das mulheres, da população LGBTQIA+ e todos os que sofrem com o racismo de origem étnica, religiosa ou ideológica.

Organizado por Lúcio Almeida, Doutor em Direito e coordenador do Núcleo de Pesquisa Antirracismo da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, a obra sugere a adoção de diversas medidas de combate ao racismo, entre elas a criação de um código de ética antirracista para as Faculdades de Direito, concluindo que a democracia exige igualdade e desenvolvimento de políticas de proteção à diversidade.