Carregando Eventos


« Todos Eventos

  • Este evento já passou.

Live | A Era Merkel: sua trajetória e legado

23 março - 17:00 até 18:00

Detalhes

Data:
23 março
Hora:
17:00 até 18:00
Categoria de Evento:

Organizador

CDEA
Website:
www.cdea.tche.br

O CDEA convida a todos para uma atividade virtual, no próximo dia 23 de março, às 17h, com moderação por Silvana Krause, doutora em ciência política, pesquisadora-fundadora do CDEA, professora da UFRGS e ex-bolsista da KAS na Alemanha. Michael Borchard, doutor em ciência política pela Universidade de Bonn e diretor do departamento de Serviços Científicos e Memória da Política Cristã Democrata da Fundação Konrad Adenauer, será o palestrante convidado que vai ajudar-nos a responder a questão. Borchard fará uma retrospectiva da carreira política de Angela Merkel desde o surgimento como “garota de Kohl (em referência ao falecido político Helmut Kohl)” até tornar-se a “mulher mais poderosa do mundo”, classificando e analisando os principais atos durante os quatro mandatos dela como líder da Alemanha.

INSCRIÇÃO 

Inscreva-se antecipadamente para este evento (haverá tradução simultânea).

SAIBA MAIS 

Com a iminência das eleições nacionais que serão realizadas no dia 26 de setembro, aproxima-se rapidamente o fim da gestão Angela Merkel na chancelaria alemã. A chefe de Estado nascida em Hamburgo e crescida na antiga Alemanha oriental é protagonista da história política daquele país há quase 16 anos ao final das contas. Ela comandou o país em meio a diversas crises que mudaram o mundo nesse período. Ao longo das crises financeira, dos imigrantes e do novo coronavírus, Angela Merkel atuou também, de 2000 a 2018, como presidente nacional da União Cristã Democrata, a CDU na sigla em alemão. Sempre fiel ao seu estilo político calmo e objetivo, com uma clara orientação pró União Europeia e pró multilateralismo, ela conseguiu também posicionar a Alemanha como uma âncora de estabilidade nas relações internacionais em tempos de Brexit e de diferenças transatlânticas. Na política interna, a transição energética, bem como algumas decisões controversas no campo social, são representativas do pragmatismo de Merkel e de seu instinto político pronunciado. Afinal, qual vai ser o legado da “Era Merkel”?